Menu

CPLP: Mais de mil polícias e militares vão garantir segurança na cimeira


O Ministério da Saúde também confirmou nesta quinta-feira um reforço dos serviços no Hospital Nacional Guido Valadares e de ambulâncias durante o período da cimeira.

O secretário de Estado da Segurança timorense, Francisco Guterres, disse nesta quinta-feira que 1.300 polícias e militares foram destacados para garantir a segurança na cimeira da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa.
"Por parte da Polícia Nacional de Timor-Leste estão envolvidos 800 elementos e por parte da defesa 500, incluindo os ajudantes de campo e os condutores", afirmou Francisco Guterres, após uma reunião de coordenação ministerial para a X Cimeira dos chefes de Estado e de Governo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), que se realiza a 23 de Julho na capital timorense.
Timor-Leste assume a presidência da organização durante a cimeira de chefes de Estado e de Governo, dedicada ao tema "CPLP e a Globalização", e que deverá ficar marcada pela entrada da Guiné Equatorial como membro de pleno direito e pelo regresso da Guiné-Bissau, suspensa na sequência do golpe de Estado de 2012.
Segundo Francisco Guterres, entre quinta-feira e o próximo dia 23 vai haver alguns desvios de trânsito e eventuais cortes de vias, mas as estradas junto ao local onde vai decorrer a cimeira, no Ministério dos Negócios Estrangeiros, não vão ser totalmente encerradas.
"A polícia vai preparar toda a segurança para a movimentação de todas as delegações, mas vamos deixar que as pessoas participem e que vejam as actividades para a cimeira da CPLP ser mais animada", disse.
O secretário de Estado disse também que vai haver algumas patrulhas de polícia a pé e que alguns elementos vão estar destacados nos bairros.
"Pedimos que a comunidade timorense participe e ajude nas questões de segurança. Este é um grande evento para Timor-Leste e durante a luta pela independência os países da CPLP ajudaram-nos muito", salientou, acrescentando que é também uma oportunidade de mostrar que o país consegue organizar grandes eventos.
O Ministério da Saúde também confirmou hoje um reforço dos serviços no Hospital Nacional Guido Valadares e de ambulâncias durante o período da cimeira.
As reuniões preparatórias da cimeira começam na quinta-feira com a XXIX reunião de Pontos Focais de Cooperação da CPLP.
Integram a CPLP Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.
Fonte: Jornali

back to top