Menu

São Tomé: ADI desmente que Patrice Trovoada foi impedido de entrar na África do Sul

Patrice Trovoada presidente do Partido Acção Democrática Independente de São e Príncipe (ADI), principal partido de oposição no país, terá sido impedido de entrar em território sul-africano pelas autoridades.

A notícia avançada pelo jornal "Téla-Nón" é desmentida pela ADI que acusa o jornal de querer denegrir a imagem de Patrice Trovoada.
A notícia foi avançada pelas redes sociais e só mais tarde o jornal "Téla- Nón" tenta junto de fontes diplomáticas certificar-se da veracidade da história. Foi esta a versão que Abel Veiga, o jornalista que assinou o artigo, relatou à RFI. O jornalista afirma que tudo acontece no dia 27 de Junho, quando o assessor que acompanhava o presidente do partido Acção Democrática e Independente -ADI- foi interrogado pelas autoridades sul-africanas. Patrice Trovoada não terá gostado da forma como foi feita a abordagem e reagiu com uma certa "hostilidade". Um comportamento que não terá sido apreciado pelas autoridades que terão impedido Patrice Trovada de entrar em território sul-africano.
Levy Nazaré, secretário-geral da ADI, desmente categoricamente a notícia acrescentando, ainda, que a embaixada da África do Sul em São Tomé não confirma a história avançada pelo jornal. O responsável político ressalva que terá pedido ao "Téla-Nón" para revelar as fontes da mesma notícia, mas que até ao momento não obteve qualquer resposta da parte do diário, que acusa de querer destruir a imagem política de Patrice Trovoada.

back to top