Menu

União Europeia apoia a Educação Inclusiva na Guiné-Bissau

União Europeia apoia a Educação Inclusiva na Guiné-Bissau

A Delegação da União Europeia em Bissau, a Handicap International e a Federação das Associações de Defesa e da Promoção das Pessoas com Deficiência da Guiné-Bissau (FADPD-GB), anunciam no evento de lançamento do projecto “Promoção da Educação Inclusiva na Guiné-Bissau”, que terá lugar no dia 22 de Julho de 2015, em Bissau.

O projecto “Promoção da Educação Inclusiva na Guiné-Bissau” visa apoiar os esforços das autoridades nacionais para o acesso universal à educação e a promoção dos direitos das pessoas com deficiência.
Com uma duração prevista de 3 anos, este projecto conta com um financiamento global de 468 milhões de Francos CFA (cerca de 700 mil Euros), concedido a 75% pela União Europeia e a 25% pela Agência Francesa de Desenvolvimento.
“Promoção da Educação Inclusiva na Guiné-Bissau” irá beneficiar 14 escolas e comunidades do Sector Autónomo de Bissau, os responsáveis (decisores e profissionais) do sector da Educação na Guiné-Bissau, bem como as crianças em situação de deficiência e as suas famílias nas áreas de intervenção.
Entre as actividades do projecto, destacam-se as seguintes as iniciativas de sensibilização sobre a deficiência e de apoio à elaboração do Plano e da Política nacional sobre a Educação Inclusiva, e a formação ao nível nacional de formadores e equipas pedagógicas sobre a Educação Inclusiva. Também inclui o reforço das competências das Associações das Pessoas com Deficiência e mobilização das associações dos pais e encarregados de educação e comités de gestão das escolas, através de acções de informação, sensibilização e advocacia em favor da Educação Inclusiva.
São também objectivos, o seguimento da participação escolar e extra-escolar das crianças com deficiência, a orientação e apoio para o acesso das crianças com deficiência aos cuidados de saúde, e a disponibilização de aparelhos inovadores para a inclusão das crianças com deficiência sensoriais nas escolas regulares.
Fonte: APO

back to top