Menu

Brasília acolherá reunião de chefes de Estado e de governo da CPLP

Brasília acolherá reunião de chefes de Estado e de governo da CPLP

O governo brasileiro propôs aos restantes membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) a data de 01 de Novembro para realização da reunião de chefes de Estado e de governo da organização lusófona.

A informação foi dada em Lisboa pelo secretário-executivo da CPLP, o diplomata moçambicano Murade Murargy, ex-embaixador no Brasil.
A proposta ainda deverá ser analisada pelos países membros que são, além do Brasil, Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste.
Prevista inicialmente para Julho, por ocasião do 20º aniversário da sua criação, a cúpula da CPLP acabou por ser adiada devido à crise política que atingiu o Brasil e que levou ao impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.
A CPLP foi um dos temas abordados em encontro do presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, e o vice-presidente de Angola, Manuel Vicente, no início de Agosto (dia 5), no Palácio de São Clemente, no Rio de Janeiro.
Mudanças de estratégia para a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) foi um dos temas discutidos na residência oficial do cônsul-geral de Portugal no Rio.
"Havendo uma nova estratégia para a CPLP com a presidência brasileira, Angola, tal como Portugal, tem aí um protagonismo muito importante. Portugal faz a ponte, com a União Europeia, e não se esqueçam que Portugal tem defendido o acordo entre a União Europeia e o Mercosul - e Angola tem um papel importante de ponte com a União Africana", disse na ocasião o presidente de Portugal aos jornalistas.
Em Abril deste ano, o Brasil acolheu, pela primeira vez, uma reunião da Assembleia Parlamentar da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa. Em Janeiro de 2005, o país recebeu a quarta Reunião do Fórum dos Parlamentos de Língua Portuguesa, organismo que deu origem à Assembleia Parlamentar, e, em Maio de 2013, sediou uma das reuniões preparatórias para a IV AP-CPLP.
Na assembleia de Abril, na capital federal, cerca de 50 parlamentares dos países membros abordaram, entre outros temas, a criação de um secretariado permanente da Assembleia Parlamentar, que Angola decidiu acolher - embora tendo ficado em aberto o financiamento para a sua instalação - e adopção da língua portuguesa em organismos internacionais.
Fonte: Diário Digital

back to top